terça-feira, 11 de agosto de 2009

Ego sum Ressurrectio et Vita

A Bisavó A., no final da vida, estava um bocadinho tonta. Muitas das vezes perguntava se não ouviam ao longe um coro a cantar um qualquer Kyrie.

Talvez seja esta história, que sempre me impressionou, que me faça gostar de música sacra, especialmente missas.

Talvez uma das minhas preferidas seja a Missa de Santa Cecília, de Charles Gounod.
Quando soube que a Rainha D. Amélia havia deixado em testamento o desejo de que nas suas cerimónias fúnebres fosse executado o Ego Sum Ressurrectio et Vita, do oratório Mors et Vita, o meu desejo em ouvi-lo foi imediato. Mas tive de esperar uns meses. Até ontem.



Trata-se de uma obra relativamente pouco conhecida, com pouquissimas gravações. Esta, que aqui vos deixo é dirigida por Michel Plasson. Barbara Hendricks, Nadie Denize, John Aler José van Dame e a Orchestre du Capitole de Toulouse. Embora o Judex seja talvez o trecho mais conhecido, deixo-vos com Horrendum est incidere (coro), a que se segue o Ego sum Ressurrectio (solo de barítono), afinal o que mais me despertou a atenção. No entanto, o difícil é escolher, pois toda a peça é de uma musicalidade comovente.



Ego sum Resurrectio et Vita. Qui credit in Me, etiamsi mortuues fuerit, vivet: Et Ego Resuscitabo eum in novissimo die.
Eu sou a Ressureição e a Vida. Os que em Mim acreditam, ainda que estejam mortos, viverão. E eu os ressuscitarei no último dia. (tradução minha)

5 comentários:

Maria do Consultório disse...

Às vezes, acho que tu e a Teresa foram separados à nascença. Ou que são uma e a mesma pessoa!

Tuga_a_Valer disse...

Essa obra de Gounod é realmente boa, assim como muitas outras também muito pouco conhecidas. É pena que a obra de Gounod geralmente conhecida se resuma aquela "Ave Maria", para a qual já não há paciência...

Maria Manuela disse...

Ñão, Maria do Consultório, não são a mesma pessoa mas são de facto ambos pessoas extraordinárias.

Agora o que eu quero saber é a que site é que tu e a Teresa vão buscar estas músicas e aquela barra onde tens a banda sonora, sim?

Agradecida.

bj

Pedro disse...

Ó Maria do Consultório, nõa digas isso muitas vezes, que se a TVI sabe, a Sofia Alves deixa de ter trabalho!

Tuga: E conhecerem o Ave maria já nõa é mau!

Maria Manuela: menos, menos, senão fico convencido! :) (e ser ordinário é tão melhor! ;) )

A Teresa tem tudo explicadinho no blog dela e se eu consegui chegar lá, toda a gente consegue!

Maria Manuela disse...

Bom então substituo o termo extraordinário por excepcional, sim?