sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Diniz III



O Diniz foi adoptado. Não foi comprado em nenhuma loja de animais.




Foi encontrado por uma associação de apoio a animais, juntamente com os irmãos, numa capela em ruínas. A mãe achava que se devia chamar Luís, por ser o orago da dita capela. Mas, face à minha má experiência com os portadores de tal nome, decidi-me por Diniz. E porquê?


Por causa deste senhor:



El Rei Dom Diniz (1261 – 1325). Não posso dizer que seja o meu Rei preferido - não se pode ter preferências nestas coisas mas é, sem dúvida, por quem nutro grande admiração. O Rei Poeta.

4 comentários:

Diabba disse...

Pois tb é o Rei da minha eleição, mas por se ter preocupado com algo que hoje não tem importância nenhuma (mas deveria ter) - a agricultura. Um Rei efectivamente preocupado com o seu reino.

Viva o Diniz, o dom-gato!

beijo d'enxofre

Pedro disse...

Auto-sustentabilidade, como se diz agora. Embora, em minha opinião, fosse a medida mais lógica a tomar. De qualquer das formas, se não fosse ele, não poderíamos ter embarcado nas descobertas

David disse...

Eu gosto mais do rei das farturas!

Danies disse...

E eu prefiro mesmo é Rei dos Frangos...