quarta-feira, 18 de março de 2009

18 de Março

Há trinta e oito anos, a uma quinta-feira, casaram na Capela de certo convento, perdido na serra. Ela, levava um vestido que causou furor: não levava flores (tal como as primas não levariam), mas uma sombrinha. Levava, sim, pétalas no corpete. Ele, um cravo branco na lapela. Trocaram votos de amor e fidelidade perante família e amigos. Talvez sejam felizes ainda. Eu sou, sabendo-me filho deles.

8 comentários:

Saltos Altos Vermelhos disse...

:D é tão lindo!!! Parabéns a eles!

Carlota disse...

Parabéns ao casal! Muitas Felicidades!!!
E a ti tambem, rebento desta maravilhosa relação :)
Bj

Carlota disse...

Parabéns ao casal! Muitas Felicidades!!!
E a ti tambem, rebento desta maravilhosa relação :)
Bj

iAna disse...

Parabéns aos ainda pombinhos..!

bj

Formiguita Bipolar disse...

Que bela maneira de pôr as coisas...

Y sigue siendo feliz!

Adão disse...

Parabéns ao casal! :D E a tua descrição está muito poética! Ai o primor, o primor! :P

Diabba disse...

38? uma vida :)

Espero chegar lá, é claro que isso é capaz de significar que eu tenha que bater as botas depois dos 100, hihihihihi

enxofre

Pedro disse...

Obrigado a todos!