quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Afinal,

viajar só não é assim tão mau. Pelo contrário. É claro que as saudades se tornam maiores e aparecermos em fotografias é mentira. Mas podemos organizar as nossas visitas quando queremos, perdemo-nos em ruas estreitas de mapa na mão, passar a noite em claro a ouvir a água jorrar das fontes do jardim. E depois há mais histórias para contar. Da rapariga que lia a Maria (publicação idónea apenas pela longevidade) no aeroporto de Lisboa ao nosso lado e depois viemos a conhecer*; dos casais inenarráveis que se sentaram ao meu lado em todos os voos; do avião que teve uma avaria hidráulica antes de levantar voo (não quero sequer saber o que é):  da fulana simpatiquíssima no balcão de informações do aeroporto de Madrid igual à Carmen Maura, mas em nova; do casal asturiano que estava hospedado no mesmo sítio que eu e achava que eu era francês, mas que depois me disse entender-me melhor que aos próprios andaluzes; da espanhola que me vinha oferecer o El País ao pequeno-almoço e que sempre passava por mim na cidade se desfazia em sorrisos; do único visitante, para além de mim, na Abadia do Sacromonte; do casal espanhol que achou-me com ar de granadíno e me veio pedir informações; da visita guiada só para mim na Casa-Museu Manuel de Falla.

Em resumo: acho que nunca conheci uma cidade tão bem como desta vez. Claro que à conta disso, bolhas nos pés ao segundo dia - a partir daí táxi sempre que podia. Voltar? Claro.  Apesar de tomar diariamente o pequeno-almoço virado para o Alhambra, só o visitei à noite, ainda o quero conhecer de dia. Porque Granada não é só o Alhambra (fiquei pasmo com a Igreja do Mosteiros dos Jerónimos). De resto, pouco me falta para conhecer. No goto, ficou mesmo a Cartuxa, que só visitei por fora.

* Pior. Vim a descobrir que era minha colega de profissão...

13 comentários:

Formiguita Bipolar disse...

E pronto, assim te vitaminaste para mais uns mesitos de vida mais ou menos rotineira.

mf disse...

Sortudo...

Teresa disse...

Também amei Granada.
À conta da visita ao Alhambra, fiquei lá vários dias (conto a história numa entrada sobre Messy, O Leão de Granada). Sim Messy, esteve em Granada, aliás aquilo era dela, como sabe... :)

Calma, alto e pára o baile!!!!
Em que site está a alojar a música, que eu oiço inteira!!!

Almofariza disse...

Visita ao Alhandra à noite!!! Esta, ainda estou a digerir.
Ainda bem que se divertiu ;)

Cadês
Almofariza

Pedro disse...

Formiguita: nem mais. Botija de oxigénio mesmo!

mf: a inveja é muito feia ;)

Teresa: lembro-me perfeitamente da sua entrada sobre o Leão de Granada. Aliás, tenho de lhe agradecer publicamente. Aguarde!

Almofariza: é mesmo verdade - ainda tenho de colocar umas fotos do Alhambra à noite para ficares convencida. E podes conferir aqui: http://www.alhambra.org/esp/index.asp?secc=/alhambra/venta_de_entradas/tipos_de_entradas

ana disse...

Eu não te disse que viajar só tem as suas vantagens? Ainda bem que gostaste.

ana disse...

Eu não te disse que viajar só tem as suas vantagens? Ainda bem que gostaste.

mjoaob disse...

Eu adoro viajar. Preciso de respirar mundo. Só que ainda não me atrevi a viajar sozinha.
:)

Pedro disse...

ana: de facto tem muitas vantagens :)

mjoaob: experimenta e vais ver que não custa (assim tanto!) ;)

altar disse...

Olha que a cartuxa vale mesmo a pena... Acredita na palavra de quem lá esteve...

Pedro disse...

:) seja bem reaparecido! Sim, foi uma falha grave e passei pelo menos seis vezes à porta. Barroco no seu melhor, segundo consta :)

altar disse...

É que nem tem explicação...
Obrigado, já tinha saudades...
Mas, mesmo ausente vim ler-te quase todos os dias, ouviste?

Pedro disse...

Passava sempre quando não podia (fui a trabalho, não esquecer!) e no regresso já estava fechada...

Não me estou a queixar da falta de assiduidade ;)