terça-feira, 22 de março de 2011

A amizade também é fodida

Sobretudo naquela altura em que já não sabemos mais o que fazer para abrir os olhos aos amigos. Já gastámo s as palavras para lhes mostrarmos o lado da razão. Sabemos que se vão dar mal, que vão bater com a testa na parede. Não adianta dizer-lhes para não irem por ali, que irão, porque não conseguem livrar-se daquilo que emocionalmente querem. Também sabemos o quanto custa dizer não. Que só aprendemos a dizer não à conta das nossas próprias cabeçadas.

Mas também sabemos que o nosso colo não se gasta, nem o nosso ombro. Que quando nos faltarem lenços teremos sempre mãos para lhes enxugarmos lágrimas e fazermo-lhes festas na cabeça. E um bolo no forno e lençóis lavados na cama. E sorrisos cúmplices.

6 comentários:

earlymorningtalk disse...

sabes que mais? aquilo que emocionalmente quero neste momento é uma valente merda para mim (a minha parte racional sabe-o com todas as forças). e o pior é que acho que os meus amigos já não suportam ouvir-me chorar sempre pela mesma coisa =/

Pólo Norte disse...

Amigos, han?

Pusinko disse...

Mas a amizade é isso mesmo paciência infinita para momentos assim, porque nós também às vezes corremos atrás do que achamos que queremos, embora saibamos que só faz mal... E os amigos estã lá com gelo, depois da cabeça bater na parede :) Mas custa, quando já sabemos o que vai suceder...

hierra disse...

Um amigo deve saber ouvir e dar o conselho certo, ainda que para isso tenha de ir contra o que se pretende da outra parte...eu n obrigo um amigo a fazer o que digo, mas tento evitar que dê com a cabeça na parede, isso tento!
O que eu já tenho mais duvidas é em relação a todos aqueles que, nao aceitam conselhos de ninguém, e levam até a mal dos conselhos que lhes são dados...

Borboleta disse...

Conheço várias pessoas assim, eu dou tudo pelos meus amigos mas há alturas que só apetece-me gritar-lhes, dar-lhes um abanão e espanca-los. A paciência também é fodida.

Pedro disse...

earlymorningtalk: trata de resolver isso enquanto tens essa possibilidade, antes que seja a vida a fazê-lo (geralmente é bem pior).

Pólinho: eu e tu? Claro, mas tens dúvidas? :D (estás a fazer-te ao bolo, não é?)

Pusinko e hierra: não podemos nem devemos esperar que sigam os nossos conselhos. Mas também nos custa saber que vão sofrer.

Borboleta: e por vezes falta-nos também paciência ;)