quarta-feira, 16 de março de 2011

Foi só um sonho

Recebi quatro grandes encomendas, quatro grandes caixotes. Sabem o que continham? Cápsulas Nespresso. Ainda bem, que eu cá não gosto de Delta. Muitas. Dezenas. Algumas fora do prazo. Outras cujas caixas em cartão tinham apanhado água, enrugado e colado umas às outras. Café, mas também chá. Earl Grey. Cheirava tão bem a bergamota! E água mineral (!). Tudo em cápsulas. E depois vinham os presentes que as tuas tias velhas resolveram enviar-me. Senhoras já mortas antes de eu e tu nascermos, mas que se lembraram de mim sabe-se lá porquê. E eu bem tento esquecer-me que existes, mas tu insistes em aparecer-me em sonhos como que a lembrar-me que há laços que não se cortam, porque já existiam antes de nos conhecermos.

2 comentários:

. Sofia . disse...

Os sonhos conseguem estragar toda uma estratégia de esquecimento, num instantinho.
A mim, chateia. :/

Isis disse...

Hum...porra...assim também me lembrei quem quero esquecer...