sexta-feira, 20 de abril de 2012

Às vezes também me dá para isto

As pessoas preocupam-se muito com a sua beleza, no que toca a relações. Mas, na verdade - e isto é uma pallissada das piores - deviam era preocupar-se com a sua insegurança. Bom, e nós também. O que é certo, é que não é só a beleza que interessa - basta olhar a quantidade de camafeus (e não é de jóias que falo), vestidos de fato-de-treino num qualquer centro comercial deste país, de braço dado com @ seu-mais-que-tudo. O amor é lindo - e cego. 
O factor dissuasor é, generalizemos, a insegurança. Por um lado, porque provoca a inacção - quantos relacionamentos não se deram, pela não assunção dos sentimentos? Por outro, porque desperta sentimentos poucochinhos como a inveja - se a mim ninguém me pega, porque é que hão-de pegar nos outros? Deste pensamento a uma argolada mal metida, é um instantinho - um passo em falso e estraga-se qualquer hipótese.  Além disso, ninguém quer ter alguém ao seu lado que seja invejoso. Desconfiemos, pois, das pessoas inseguras. 



8 comentários:

hierra disse...

Não queremos invejosos a lado, nem num raio de 50KM, que devia ser uma espécie de perímetro de segurança para essa gente...

mundoacores disse...

invejosos e inseguros?! é que já dei para essa santa...

tiago leal disse...

de acordo! ;D

Pedro disse...

50 km é pouco... ;)

Pedro disse...

E barra ou :P

Pedro disse...

Que aqui também se pode discordar ;)

Anónimo disse...

Eu, que nunca na minha vida extra-escolar usei fato de treino, venho aqui defender as pessoas que se passeiam com essa indumentária. Não vejo qualquer relação entre look ultra fashion e beleza, tal como também não tem de haver relação directa entre fato de treino e pessoa de mau aspecto e pouco apresentável.
Eu sei que este não é o ponto principal do post, mas apeteceu-me insurgir-me contra esse estereótipo :)

Pedro disse...

Caro anónimo,

Não costumo responder a anónimos, mas neste caso achei que o devia fazer.

Tem toda a razão, há que lugar contra qualquer estereótipo. Em minha defesa direi, primeiro, que foi um recurso estilístico que não era para ser tomado à letra. Em segundo lugar que não tenho nada contra pessoas que usam fato-de-treino, nem muito menos ache que as pessoas que usam fato-de-treino sejam feias. Eu próprio, quando faço desporto, o usaria, mas prefiro calções e basta-me uma t-shirt, que sou bastante encalorado.
Contudo, não creio que seja esse a roupa indicada para passear no dia-a-dia. Presumo que quando vai a casamentos também vista uma roupa mais adequada à ocasião. Os exemplos multiplicar-se-iam.
Não se trata de beleza, mas sim de adequação.
Claro que em última análise cada um veste o que quer e obviamente não tenho nada com isso :)