segunda-feira, 5 de novembro de 2012

E o prémio

para o gato mais mimado vai para o meu. Chama a atenção de todas as formas possíveis (atirar ao chão a correspondência da cómoda do corredor é o habitual); faz um berreiro desgraçado, como se o tivesse a matar; dirige-se novamente para o corredor, em vez de virar para a cozinha a mostrar-me a taça dos biscoitos (cheia) ou a roçar-se na porta do armário onde tenho a comida dele, encaminha-se para o meu quarto, para cima da cama, para que eu me deite e sua excelência se deite em cima de mim. Aí para de berrar e começa a ronronar. Como se eu não tivesse mais nada para fazer, do que servir de colchão.


3 comentários:

Namorado disse...

LOLOL

Maria disse...

E tenho cá para mim que deve ser um belo colchão :))

S.o.l. disse...

:))

E não "chucha" no teu pijama espetando as unhas em ti,m num movimento que nem sei como classificar quanto mais escrever? :D