terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Dia de Reis

Natal dos Simples
Vamos cantar as janeiras
Vamos cantar as janeiras
Por esses quintais adentro vamos
Às raparigas solteiras
Vamos cantar orvalhadas
Vamos cantar orvalhadas
Por esses quintais adentro vamos
Às raparigas casadas
Vira o vento e muda a sorte
Vira o vento e muda a sorte
Por aqueles olivais perdidos
Foi-se embora o vento norte
Muita neve cai na serra
Muita neve cai na serra
Só se lembra dos caminhos velhos
Quem tem saudades da terra
Quem tem a candeia acesa
Quem tem a candeia acesa
Rabanadas pão e vinho novo
Matava a fome à pobreza
Já nos cansa esta lonjura
Já nos cansa esta lonjura
Só se lembra dos caminhos velhos
Quem anda à noite à ventura
(Há também a versão da Amália, mas que não tenho aqui comigo e não a encontrei no imeem... A ver se logo ainda a consigo colocar aqui. Senão, para o ano!)

6 comentários:

Noiva Judia disse...

Prefiro a do Zeca. Mas isso deve ser a minha veia de revolucionária, hehe!

Nikky disse...

Aqui na terrinha ainda se vai de porta em porta para cantar as Janeiras na rua! :)

Maria do Consultório disse...

Muda o vento e muda a sorte...oh se muda! Grande pontaria, Pedro!

candida disse...

eu levo o bombo. tu deves levar a pandeireta :)

David disse...

:) gosto tanto desta música! Está lá no topo, logo seguida pela: "Entrai pastorinhos, entrai..."

Pedro disse...

Noiva: confesso, gosto das duas, mas se gostas, nem me dou ao trabalho de mudar ;)

Nikky: é o mal de sempre ter vivido na cidade, não sei o que isso é, infelizmente.

Maria: e ainda bem, se for para melhor!

Candida: eu toco o que quiserem, (depois não digam que toco mal) mas de todos, o que eu gostava de saber mesmo tocar era o adúfe!

David: há tantas músicas natalícias que me dizem tanto...