sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Não, isto não é um aviso

A imaginação é uma arma eficaz. Ter a noção de que, se quisesse, podia ser bastante mau. Péssimo. Não mau de cortar o pescoço a alguém, como se faz às galinhas, quando queremos ter uma canja suculenta no prato. Não. Um mau de colocar a um canto qualquer vilãzeca de novela, pela perversidade que por vezes me assola a mente. Depenar a galinha a galinha ainda viva, pena por pena. É impressionante as ideias maquiavélicas que me ocorrem. Se quisesse, magoava-te. Mas não. A imaginação é tanta, que sobeja.


4 comentários:

Anónimo disse...

Estamos azedos hoje?:)
Carmo

Pedro disse...

Antes pelo contrário, Carmo. Se estivessemos azedos não nos ficariamos pela imaginação ;)

A elasticidade do tempo disse...

Quanto mais próximo o homem estiver de um desejo, mais o deseja; e se não consegue realizá-lo, maior dor sente.

Maquiavel :))

Pedro disse...

Nem mais, elasticidade :)