sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

De nada adianta ler Kundera aos 13

É muito rápido e simples compreenderes a distinção entre fazer sexo (para não dizer foder, que este blog ainda se quer sério) e fazer amor, porventura a expressão mais infeliz e ridícula da língua portuguesa.
Porém, para perceberes o verdadeiro significado de "partilhar o sono", tão distinto de dormir ao lado de alguém,  são precisos mais de 20 anos - o que implica a leitura de muitos mais livros, mas sobretudo de muitas mais relações amorosas.


5 comentários:

A Chata disse...

Uau, acordaste filosófico.

Vera, a Loira disse...

Gostei.

Diana Santos disse...

concordo. fazer amor é uma das piores expressões. Aprender a dormir ao lado de alguem demora bastante tempo.

Namorado P.S. disse...

Isso dá uma tese enorme. Nisso, como noutras coisas, também tem que existir compatibilidade.

Dora disse...

O melhor é começar a fazer amor e acabar a foder.