sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

O dó de alma que é


ver as crianças enchouriçadas, cheias de camisolas e, por cima, para rematar, um disfarce manhoso de cetim viscose. Pior, os pais orgulhosos das fatiotas das criancinhas. 

6 comentários:

disse...

Quando eu era pequenina - há séculos, portanto - havia quem se dedicasse ao negócio de aluguer de fatos de carnaval. Tudo muito bem costurado, tecidos bons, muitas rendas e lantejoulas, fatos lindos de príncipes e princesas.
Agora...toys r us ou chinês! E a qualidade não é melhor no 1º que no 2º.
É o que temos. E quem dá o que tem a mais não é obrigado. ;)

A Limonada da Vida disse...

Os putos gostam! Eles querem é palhaçada!

silvestre disse...

Aquilo se alguém acende um fósforo os putos estão lixados. Só poliéster e tecidos inflamáveis-

Anónimo disse...

Na maioria das escolas onde trabalhei os fatos são feitos pelos pais em colaboração com os professores, sido escolhido um tema que abranja as várias turmas dos vários anos. Lembro-me de uma escola que estava envolvida num projecto de reciclagem em que os alunos do 1ºano iam de pilhões, os do 2º ano de postos de reciclagem de papel, os do 3º de vidrão, etc...

Nina Nininha disse...

Tens de fazer um exercício de memória. Eu assumo, em criança, mascarei-me de tudo e mais alguma coisa, mas sempre em formato cebola /boneco Michelin … e adorava. Era a única altura do ano em que podia fazer trinta por uma linha sem me magoar (aquelas camadas funcionavam como armadura).

Marisa Maria disse...

Crianças, jovens, jovens adultos. adultos e até idosos... por aqui todos fazemos isso e somos todos muito mais felizes durante 6 dias :)