quinta-feira, 7 de março de 2013

Obrigado


Posso dizer (digo muitas vezes), que sou um gajo com sorte. Não é que não me aconteçam merdas como aconteçam aos outros mortais. Acontecem e não são poucas. Há sempre fortes probabilidades de tudo correr mal, mas do género impedimentos de última hora assim como então toma lá mais este desafio para o ultrapassares, que isto da vitória não é só o dá cá por esta palha, como se todo o caminho até então percorrido – escalado – não tivesse servido para nada e afinal o que contasse fosse aquele último desafio final que não estava programado. Mas no meio disto tudo e de muito drama, toda a gente tem a sua forma de lidar com o medo e o sofrimento, tantas inseguranças, lá comecei a trabalhar desde o início deste mês, depois de 3 meses parado sem ganhar dinheiro, uma dúzia de entrevistas, outras quantas negas, queria saber como era se lhes pedisse em namoro. E agora, seis meses pela frente, na melhor das hipóteses, mal remunerado  mas na área, apesar das tarefas chatas, não nos podemos queixar, mas até quando recebemos um presente de merda dizemos obrigado.

3 comentários:

Ana disse...

parabéns!!

Pedro disse...

Obrigado!

Cat disse...

Parabéns Pedro! Quem sabe atrás desse não surge outro melhor?!